• HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE RORAIMA

             No dia 5 de outubro de 1988, por força de uma Emenda de autoria do senador Mozarildo Cavalcanti, o Território Federal de Roraima, foi transformado no Estado de Roraima, conforme preceitua o Art. 14 (Ato das Disposições Constitucionais Transitórias) da Constituição Federal, sendo eleito Ottomar de Souza Pinto como Governador do Estado de Roraima (1991/1994).

            O Estado, situado na Região Norte, se compõe de 15 municípios. E, o nome Roraima, deriva-se de: Rorô = verde; Imã = serra ou monte.  Portanto, Roraima, significa Verde Monte (o Monte Roraima).

            A capital é Boa Vista, e ela está acima da Linha do Equador, nas coordenadas: 2º49`17” de Latitude Norte e 60º9`50“ de Longitude Oeste.

            Roraima limita-se: ao Norte e Nordeste: com a Venezuela; a Leste, com a Guiana; a Sudeste, com o Pará; e ao Sul e Oeste, com o Amazonas. 

            O Estado se situa numa área de 225.116,1 km².  O clima é equatorial (Norte, Sul e Oeste) e tropical (Leste).  Quanto ao relevo, junto às fronteiras da Venezuela e da Guiana, ficam as serras do Parima e de Paracaima, onde se encontra o monte Roraima, com2.734 metros de altitude. 

            A população do Estado em 2006 foi estimada Em 403.344 habitantes.  Mas, neste ano de 2007, de acordo com o IBGE, o número de habitantes diminuiu bastante. Foram recenseados em todo o Estado de Roraima apenas 394.192 habitantes. Boa Vista tem 247.762 habitantes.

            O Extremo Norte do Brasil se situa no Monte Caburaí, às margens do rio Uailã, no Município de Uiramutã.  O Caburaí tem1.456 metros e está na coordenada 5º16’20” de Latitude Norte.

            Os principais rios de Roraima: Branco, Uraricoera, Catrimani, Alalaú e Tacutu. A Economia se baseia na prestação de serviços, comércio, agricultura, pecuária, indústria (da construção civil), no extrativismo vegetal (madeira) e mineral (pedra, seixo e areia) mas, principalmente, conta com os rendimentos dos servidores municipais, estaduais e federais.

            Principais produtos de exportação: arroz e soja. Governadores: - Ottomar de Sousa Pinto;  - Neudo Ribeiro Campos;  - Francisco Flamarion Portela;  - Ottomar de Souza Pinto; – José de Anchieta Junior.

            O layout da Bandeira do Estado de Roraima é de autoria do artista Mário Barreto, reconhecida pela Lei Estadual nº. 133, de 14/06/1996. Há na Bandeira três faixas: a Branca (no centro) simboliza o desejo de paz entre os povos. A faixa superior em azul-turquesa simboliza o céu e o ar de Roraima. A faixa verde, na parte inferior, simboliza a densidade da floresta e dos campos roraimenses. A Estrela, na cor amarela-ouro, sobre a faixa central branca da Bandeira, representa mais um Estado na Bandeira Brasileira e a cor dourada simboliza as riquezas minerais. Quanto à Linha horizontal (em cor vermelha) representa a Linha do Equadorque corta o Estado de Roraima, em sua maior parte no Hemisfério Norte.

            Um outro símbolo do nosso Estado é o Brasão das Armas (de autoria de Antonio Barbosa de Melo). Cada elemento que o compõe tem um significado: Os Ramos de Arroz: produto de exportação do Estado; Arma Indígena (arco e flecha) uma homenagem às tribos locais; O Garimpeiro: além de render uma homenagem a esse trabalhador, também relembra as riquezas minerais da terra; O Monte Roraima: serra (monte) que deu nome ao Estado; e a Garça: é a ave típica desta região.

            A Letra do Hino do Estado de Roraima é de autoria do agrônomo e escritor Dorval de Magalhães e a Música é do maestro Dirson Félix Costa

            “Todos nós exaltamos Roraima, Que é uma Terra de gente viril, É benesse das mãos de Jesus, Para um povo feliz, varonil!   Amazônia do Norte da Pátria!  Mais bandeira para o nosso Brasil! Caminhamos sorrindo, altaneiros, Almejamos ser bons brasileiros.  Nós queremos te ver poderoso, Lindo berço, rincão Pacaraima! Teu destino será glorioso, Nós te amamos querido Roraima! Tua flora, o minério e a fauna São riquezas de grande valor, Tuas águas são limpas, são puras, Tuas forças traduzem rigor. Que belezas possui nossa Terra! Sinfonia que inspira o amor!  O sucesso é a meta, o farol  No lavrado banhado de sol!    Nós queremos te ver poderoso,  Lindo berço, rincão Pacaraima!  Teu destino será glorioso, Nós te amamos querido Roraima!”.

  • BIBLIOGRAFIA

                   CÂNDIDO, Francisco – Jornalista – Membro da Academia Roraimense de Letras. Escreve às sextas-feiras no Caderno 2 do Jornal Folha de Boa Vista – a Coluna “Minha Rua Fala”, em várias edições do Jornal. Anos 2007, 2008. 2009, 2010, 2011.

                  MIRANDA, A. Gursen De, (Alcir Gursen De) – O Direito e o Índio – CEJUP, Belém do Pará. 1994.

                  On line (Internet):

                  Enciclopédia dos Povos Indígenas – Instituto Socioambiental

                  Portal do Governo do Estado de Roraima (www.rr.gov.br)

                  Enciclopédia. Asp (www.portalgv.com.br)

                  Wikipédia – a Enciclopédia Livre – (www.wikipédia.com.br)

About these ads